Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Geral

Casal paulista adota três irmãos acreanos durante a pandemia de Covid

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Em um período conturbado, o contexto de dificuldades foi superado de forma inédita na adoção de três crianças.

Após oito anos de espera, um casal paulista realizou o sonho de ter filhos. Um projeto tão especial também foi realizado de uma forma única, porque mesmo em meio a quarentena, a concessão das crianças para a adoção, feita pelo Juízo da Vara Cível de Tarauacá, possibilitou que barreiras fossem superadas para essa nova família nascer.

Casados há 17 anos, eles passaram por gestações interrompidas e não puderam ter filhos biológicos. Assim, eles se habilitaram no Cadastro Nacional de Adoção e no seu perfil escolheram a possibilidade de ter três filhos, participando da pequena estatística de pessoas que pretendem ter uma grande família.

“Em março, eles receberam nossa ligação”, conta a juíza de Direito Joelma Nogueira. Ela diz que diante do contexto atual, a celeridade dos processos não parecia ser possível ou fácil, e para garanti-la, a tecnologia tornou-se uma grande aliada.

O processo de aproximação ocorreu a partir de junho, por meio de videoconferência, contando então com a ajuda dos profissionais da casa de acolhimento e dos servidores da comarca. Diante do contexto da pandemia, o acompanhamento remoto utilizou a tecnologia como aliada para a garantia de celeridade.

Os irmãos possuem, respectivamente, cinco, três e dois anos de idade. São dois meninos e a caçula é menina. Assim, para receber a guarda dos filhos e levá-los para casa, os pais tiveram que seguir ordens judiciais correspondentes ao momento, ou seja, foi necessária a realização do exame de Covid-19 antes de contato com as crianças.

“Nas casas de acolhimento foram canceladas visitas para evitar a contaminação e garantir a integridade dos protegidos, então agimos com prudência e segurança”, esclareceu a juíza.

O casal embarcou para Rio Branco, e depois viajou mais 400 quilômetros para ter o abraço mais esperado de sua vida. O encontro foi marcado pela emoção, com abraços, sorrisos e lágrimas. Cinco dias depois, a família se despediu, portanto, na última sexta-feira, 10 , logo, este foi o primeiro fim-de-semana no novo lar.

“De forma muito tranquila e segura, os três irmãos foram entregues à família adotiva, onde passarão por um período de adaptação de 60 dias”, explicou a magistrada sobre o trâmite do processo. Isto é, o casal possui a guarda para fins de adoção e se tudo der certo, uma nova sentença formalizará o registro da família.

A juíza destacou ainda que desde o início da quarentena, a Comarca de Tarauacá deferiu a reintegração de nove crianças, assim demonstrando que os andamentos dos processos continuam apesar das medidas preventivas ao contágio do novo coronavírus.

“Estamos comemorando os 30 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente com números que muito nos orgulham, porque temos a gratificante missão de tanto na adoção, quanto na reintegração devolver as crianças para um ambiente onde se sintam seguras e protegidas, onde tenham a chance de crescer de forma saudável. O amor e o melhor interesse da criança e do adolescente seguem como sendo prioridade da comarca”, enfatizou Joelma Nogueira.

Ascom TJ

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas