Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Saúde

Serviço de Abordagem Especializado atende imigrantes venezuelanos em Rio Branco

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Devido ao crescente número de imigrantes venezuelanos que atravessam a fronteira para fugir da crise em seu país e utilizam espaços públicos da capital para garantir o sustento, a Prefeitura intensificou as ações do Serviço Especializado de Abordagem Social (Seas). A meta, através da busca ativa, é identificar as demandas e encaminhá-las aos serviços socioassistenciais e demais políticas públicas.

O serviço de Abordagem Social consiste em um trabalho planejado de aproximação, escuta qualificada e construção de vínculo de confiança. Neste primeiro momento, as equipes realizam a busca ativa dos imigrantes nas vias públicas. A identificação, ocorre em ruas, praças, parques, locais de intensa circulação de pessoas e existência de comércio, terminais de ônibus, prédios abandonados e semáforos.

Após a identificação dos atendidos, uma equipe especializada, formada por psicólogos e assistentes sociais, por meio de diagnóstico técnico das demandas, dá os devidos encaminhamentos aos serviços ofertados pelo poder público. Realidades como carência alimentar, ocorrência de trabalho infantil e a exploração sexual de crianças e adolescentes também são observadas pela equipe.

“Intensificamos as abordagens visando protegê-los da violação de direitos para que sigam a vida com dignidade. Além das demandas socioassistenciais, a equipe também leva orientações sobre as leis brasileiras, principalmente no que se refere aos cuidados e direitos das crianças e adolescentes”, garante Silvia Aleticia, Gerente do Departamento de Proteção Social Especial da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Sasdh).

Regiani Cristina, Diretora de Assistência Social da Sasdh explica que as famílias de imigrantes que fixaram residência no município e enfrentam a vulnerabilidade social, já estão acessando os serviços da rede socioassistencial. “Aqueles que estão vivendo em abrigos ou estão domiciliados na capital, foram inseridos no cadastro único e já estão sendo assistidos, recebendo o auxílio emergencial ou o Bolsa Família. A Prefeitura possibilita a estas famílias autonomia e a garantia de seus direitos”, finalizou.

Mais Informações:

Entre em contato com o plantão do Seas e informe situações de violação de direitos, exploração sexual e trabalho infantil pelo telefone 9 9984-5399. O Serviço de Abordagem Especializado é realizado pelas equipes do Centro Especializado para População em Situação de Rua – Centro Pop e está localizado na Travessa Ponta Porã nº 55, bairro Capoeira.

Ascom

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas