Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Polícia

Delegado e agente responderão ação penal por cobrar R$ 1.500 para ‘ajudar’ vítima de furto

Redação Folha do Acre

Publicado

on

O delegado de Polícia José Obetânio dos Santos e o agente Francisco Marcos Aragão Farias, vão responder ação penal pelo crime de corrupção passiva. A decisão é do juiz da 4ª Vara Criminal de Rio Branco Cloves Augusto Alves Cabral, que recebeu denúncia oferecida pelo Ministério Publico Estadual contra o delegado e o policial.

Consta no inquérito instaurado pela Corregedoria Geral de Polícia Civil, que no dia 15 de novembro de 2017, nas proximidades da Delegacia da 1ª Regional na Cadeia Velha, os réus foram procurados por uma vítima que teve um caminhão furtado em Rio Branco e, teriam solicitado R$ 1.500 para levantar informações sobre o paradeiro do veículo, que possivelmente estaria na cidade de Envira, no Amazonas.

No dia seguinte, Jair Alves Zumba teria feito a transferência do valor combinado para uma conta bancaria do delegado, mas por conta do não cumprimento do acordo, a vítima procurou a Corregedoria da Polícia Civil para denunciar o delegado e o agente.

Durante a fase de defesa preliminar, Francisco Marcos Aragão Farias disse que não recebeu nenhuma vantagem indevida e que foi o delegado José Obetânio que recebeu o dinheiro. Já o delegado, alegou que não houve crime e pediu a improcedência da ação penal, já que existia dúvidas nas declarações da vítima.

Mas ao analisar o caso, o juiz Cloves Augusto entendeu que, mesmo o dinheiro sendo devolvido, existem provas suficientes para a instauração da ação penal, ou seja, a produção de provas no âmbito da justiça. Na mesma decisão o magistrado determinou que os réus sejam citados para apresentaram resposta à acusação.

ContilNet

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas