Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Útilmas notícias

“Essa semana muitas pessoas vão morrer porque não temos leitos e respiradores”, diz vereador de Rio Branco

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Jackson Ramos faz alerta sobre a falta de UTIs e equipamentos nos hospitais do Acre

“Eu estou dentro dos hospitais e sei exatamente o que está acontecendo. Quero pedir a cada um dos vereadores que encare isso de forma muito séria, e que pare de falar sobre o que vai acontecer daqui a três meses ou mais, pois ainda essa semana muitas pessoas vão morrer, porque não temos respiradores nem leitos de UTI suficientes no Estado do Acre”. O apelo foi feito nesta quarta-feira, 22, pelo vereador e médico Jakson Ramos durante sessão online realizada pela Câmara Municipal.

Diante do avanço da Covid-19 que já matou oito pessoas e contaminou ao menos 195 no Acre, até o fechamento dessa matéria, o vereador voltou a reforçar a necessidade de a gestão estadual ampliar o número de leitos nos hospitais do Estado e adquirir novos respiradores, essenciais para salvar vidas em casos graves. Segundo Ramos, até a última segunda feira, 21, haviam apenas dois leitos de UTI disponíveis no Pronto Socorro de Rio Branco, o que evidencia a gravidade da situação.

“Os leitos de UTI estão lotados, até ontem tínhamos apenas duas vagas. Além disso, temos inúmeros profissionais afastados, seja por estarem com a doença ou por terem tido contato com o vírus e essa semana o número de afastamentos pode se tornar ainda maior, o que tem tornado cada vez mais difícil manter equipes em todos os setores de assistência devido a esses afastamentos pois, no final, a quantidade de profissionais se torna insuficiente para atender todas as demandas de pacientes que precisam de assistência”, declarou.

A pedido do vereador Jakson Ramos, a Câmara Municipal enviou no último dia 7 de abril, um ofício às Secretarias Municipal e Estadual de Saúde em que solicita informações acerca do planejamento de ampliação do número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva no Estado, no entanto, a resposta não foi clara acerca do que está sendo feito a respeito.

Para o vereador, nos próximos dias o número de casos deve ter aumento exponencial e é urgente a necessidade de melhorias no sistema, por isso, conclamou os demais vereadores a agirem em busca de soluções. “Ainda hoje o número de casos deve passar de 200. A câmara precisa adotar uma postura mais proativa, tanto no sentido de cobrar, como de ajudar a gestão de saúde do Estado sobre como nós podemos ampliar os leitos de tratamento de terapia intensiva e semi-intensiva no Acre. Foi divulgado, inclusive, que os 83 respiradores adquiridos junto ao governo federal vão demorar 90 dias para chegar aqui. Nesse prazo já estaremos quase passando o processo de crise já com muitas vidas perdidas”, alertou.

Jakson Ramos citou ainda o caso do governo do Maranhão que, após negativas do governo federal, foi obrigado a desafiar a lei em uma verdadeira operação de guerra, para adquirir respiradores direto da China em caráter de urgência diante da iminência do colapso na saúde local. Diante da gravidade da situação, o vereador reforçou que é preciso união neste momento e a busca incansável de soluções com o intuito de evitar novas mortes.

“Talvez nosso governo, junto com a classe empresarial local, possa viabilizar a importação de respiradores de forma direta utilizando países como Bolívia e Peru que têm normas de importação mais flexíveis, servindo como porta de entrada destes equipamentos. Precisamos fazer alguma coisa, não está sendo fácil e vai se tornar ainda mais difícil, pois com o aumento do número de casos, a demanda por leitos vai aumentar, e nós precisamos agir. Temos muitos profissionais afastados por motivo de contaminação, e quando um paciente chega ao hospital, ele precisa ser atendido e pode precisar também de leitos e respiradores que não vai ter à disposição. Nós estamos vendo o exemplo de Estados como Amazonas, São Paulo e Ceará onde já se instalou o caos, e estão até enterrando pessoas em valas comuns e nós vamos chegar nesse estágio aqui em Rio Branco se medidas efetivas não forem tomadas. Nós estamos vários passos atrás por não estarmos conseguindo dar a resposta adequada diante da necessidade”, lamentou.

No Brasil, segundo os últimos dados oficiais divulgados pelo Ministério da Saúde, ao menos 2741 vidas já foram ceifadas e mais de 43 mil casos foram confirmados. O novo coronavírus já matou em todo o mundo quase 180 mil pessoas e contaminou mais de 2 milhões e meio.

Assessoria

Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas