Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Política

PL dos consignados vai ser sancionado por Gladson ainda esta semana

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Fontes do Palácio Rio Branco confirmaram ao Folha do Acre que o polêmico projeto dos consignados, aprovado há mais de uma semana pelos deputados estaduais em sessão online na Assembleia Legislativa, vai, enfim, ser sancionado.

“O Governador confirmou que vai sancionar o PL. É uma questão de detalhes jurídicos, para que, acaso seja sancionado, não corra o risco de ser rejeitado na justiça”, garantiram interlocutores de Cameli.

Rumores estavam circulando nas redes sócias de que Gladson estaria se mobilizando com banqueiros para que o projeto fosse vetado, no entanto, a ideia foi descartada. Segundo o governo, o Governador vai honrar o compromisso não só feito entre cavalheiros, na presença de Edvaldo Magalhães e demais autoridades, mas, com a população que apoia a iniciativa.

Gladson confirma que sancionará PL dos Consignados esta semana: “Vou cumprir minha palavra”

Entretanto, com a folha de pagamento de abril fechada, o PL terá efeito imediato apenas no mês de Maio.

O governador Gladosn Cameli (Progressistas) confirmou ao ContilNet nesta terça-feira (14) que o PL dos consignados será sancionado pelo Poder Executivo conforme prometido em reunião com o senador Sergio Petecão (PSD) e o autor do PL, deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB).

“Quero garantir que irei sim sancionar o PL dos consignados. Vou cumprir minha palavra, não sei a data da semana, mas, vou sancionar”, explicou o gestor.

Segundo o gestor, a demora se dá devido que o projeto não havia chegado ao governo, no entanto, já chegou e está apenas ajustando-se alguns detalhes, como pr exemplo, uma confirmação de que o banco não irá prejudicar os servidores, porém, já existe consenso favorável.

Entretanto, com a folha de pagamento de abril fechada, o PL terá efeito imediato apenas no mês de Maio.

O projeto de autoria do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), o prazo de suspensão estabelecido poderá ser prorrogado por igual período ou por enquanto durar o estado de calamidade pública e as parcelas que ficarem em aberto durante este período, deverão ser acrescidas ao final do contrato, sem a incidência de juros ou multas.

Segundo a proposta, caberá à Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão – SEPLAG, orientar e desenvolver meios de acompanhamento dos servidores com relação aos procedimentos a serem adotados e intermediar o diálogo com as instituições financeiras

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas