Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Política

‘O Estado que nos deve pagamentos, se há desonestos são eles e vamos provar isso”, diz Manoel Moraes

Gina Menezes

Publicado

on

O deputado estadual Manoel Moraes (PSB) afirmou na manhã de quinta-feira (9) que a prisão do filho dele, Cristian Sales, é injusta e que o atual governo tem agido com extrema desonestidade com as empresas. Manoe diz que faz 12 meses que estão com pagamentos atrasados e que as acusações contra a família Moraes Sales se deve às sucessivas tentativas de recebimentos e, inclusive, protestos judiciais.

Manoel diz que o estado se recusa a pagar o que deve, tenta diuturnamente quebrar as empresas acreanas e sepultar a honra de pessoas honestas.

“Estão muito enganados conosco se pensam que vão nos calar. Não irão porque temos certeza da inocência do Cristian e da minha família. Não somos desonestos. Desonesto é o Estado que passa 12 meses sem pagar uma empresa, sempre jogando para o mês seguinte e mesmo assim a empresa do Cristian alimentou por esses 12 meses milhares de estudantes porque ele aprendeu a sempre ter compromisso e manter a palavra”, diz.

Manoel Moraes afirma que a empresa de Cristian Sales entregou alimentos para centenas de escolas na capital e interior.

“Ele não recebeu um centavo e entregou merenda o ano todo. Como falei são 103 escolas só em Rio Branco e interior gastando absurdo e sem receber nem um centavo. Se alguém está usando de má fé é o Estado que compra, usa, não paga e ainda acusa a empresa de está levando vantagem”, diz.

O deputado afirmou ainda que além de empresas de fora estarem tentando a todo custo destruir empresas acreanas ainda agem com extrema má fé tentando sepultar reputações.

“As empresas daqui estão sendo massacradas e eles ainda tentam enterrar a honra das pessoas juntos. A nossa honra eles não irão manchar porque vamos provar quem estão agindo de má fé”, diz.

Moraes finaliza suas declarações afirmando que possue todas as documentações para provar as entregas de alimentos.

“Temos todas as provas e já íamos cobrar esta dívida do Estado judicialmente, mas daí para não pagarem eles nos acusam tão levianamente”, diz.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas