Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Polícia

Defesa alega insanidade mental de jovem que matou mulher com 45 facadas e padrasto

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Willyan Cordeiro da Silva está preso na ala de saúde mental da unidade em Rio Branco. O acusado já responde por um crime de furto qualificado.

A defesa de Willyan Cordeiro da Silva, de 20 anos, acusado de matar a mulher e o padrasto em Rio Branco, entrou com pedido de insanidade mental para ele. O acusado está preso na ala psiquiátrica do Complexo Prisional Francisco de Oliveira Conde, na capital.

Além do dois processos dos homicídios, Silva também tem uma condenação por furto qualificado em uma escola de Mâncio Lima, no interior do Acre, em 2017. Ele e alguns comparsas arrombaram a escola e roubaram alguns equipamentos.

O material do furto foi encontrado debaixo da cama do acusado, que morava com a avó. Ele confessou o crime e foi condenado há dois anos de reclusão. Na época, ele disse ainda que havia cometido atos infracionais quando menor de idade.

Desde então, a família alega que Silva sofria com surtos constantes em decorrência de esquizofrenia, o que teria ocasionado o cometimentos dos crimes.

A defesa alega que o último laudo médico do acusado, de dezembro do ano passado, aponta que ele tem “alucinações auditivas e crises convulsivas refratárias ao tratamento da doença.”

Segundo a defesa, o acusado estava em surto quando cometeu os crimes. Atualmente, ele estava morando em Rio Branco.

G1

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas