Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Útilmas notícias

Mulher morre e servidores da Maternidade, em pânico, abandonam plantão

Redação Folha do Acre

Publicado

on

O estado de saúde de uma mulher de 26 anos que deu entrada na Maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco, na última sexta-feira (3), com supostos sintomas do novo coronavírus, fez com que servidores que a atenderam abandonassem o plantão. A Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), por meio de sua assessoria, confirmou o caso ao site oacreagora.com. “Muitos ainda não estão seguros de suas funções”, respondeu em nota a Sesacre.

Sabrina Pereira de Souza morreu na UTI do Pronto Socorro do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), para aonde foi encaminhada, em decorrência de um ‘choque séptico pós-aborto’, diz a mensagem.

Quanto à ‘fuga’ dos servidores da Maternidade, a direção do órgão garantiu que vai retornar ao local para ‘corrigir o problema’, assegurando aos trabalhadores daquela unidade ‘mais informações de como cada um deve atuar em suas áreas’.

Leia a nota da Sesacre na íntegra:

Mulher de 26 anos tinha problemas cardíacos e morreu após choque séptico

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) informa ao portal oacreagora.com que a paciente Sabrina Pereira de Souza, 26 anos, morreu em decorrência de um choque séptico pós-aborto, na sexta-feira, 3, na Maternidade Bárbara Heliodora.

A paciente foi encaminhada a Rio Branco desde o Hospital de Boca do Acre, no Amazonas, dando entrada em estado grave na maternidade. Neste mesmo dia, ela sofreu uma crise convulsiva, seguido de um aborto espontâneo.

Aos médicos plantonistas, a família afirmou que Sabrina de Souza sofria de problemas cardíacos, inclusive fazendo uso de marcapasso. Ela foi submetida a um procedimento chamado de curetagem uterina.

E ao entrar no bloco cirúrgico com quadro gravíssimo de choque séptico, pós-abortamento, apresentou parada cardiorrespiratória.

Foram realizadas manobras de reanimação e entubada, tendo que respirar por ventilação mecânica.

Em seguida, foi encaminhada para UTI do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco com diagnóstico grave de choque séptico pós-aborto, onde não resistiu e faleceu.

Com relação a uma suposta movimentação anormal, com funcionários da maternidade deixando indevidamente os seus postos de trabalho neste dia, a Sesacre informa que já fez e continua promovendo capacitações periódicas com todos os servidores da Maternidade Bárbara Heliodora, para que saibam como proceder na recepção de qualquer paciente que chega em estado leve, moderado ou grave, neste momento de pandemia de coronavírus. No entanto, compreende que muitos ainda não estão totalmente seguros de suas funções. Por isso mesmo, uma equipe da Sesacre vai retornar à maternidade para corrigir o problema, assegurando-lhes mais informações de como cada um deve atuar em suas áreas.

O Acre Agora

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas