Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Opinião

Ghelen Diniz: revanchismo e populismo após fragosa derrota dentro da própria base, diz deputado

Coluna da Gina

Publicado

on

Derrota na Assembleia

Durante a semana passada o deputado Ghelen Diniz (PP), líder do governo na Assembleia Legislativa do Acre, sofreu severas derrotas ao ver projetos que ele recomendou a rejeição serem aprovados com votos dos deputados aliados.

Revanche

Seria, segundo um deputado da base, este o motivo para Ghelen apresentar a proposta de que cada deputado doe 50% dos seus salários para o enfrentamento ao Covid-19.

Governador abraçou o projeto de Edvaldo Magalhães

Não bastasse a derrota imposta pela base, Ghelen Diniz, que travou uma batalha árdua com Edvaldo Magalhães (PCdoB) pela não aprovação do projeto de lei que suspende por 3 meses a cobrança de empréstimos, ainda teve que engolir o governador Gladson Cameli abraçar o projeto do comunista como se fosse a sétima maravilha do mundo.

Sancionado

Ghelen Diniz contava que o projeto fosse derrotado na comissão, em plenário ou em última instância fosse vetado pelo governador. Gladson Cameli que não é bobo e nem nada viu o apelo popular do projeto de Edvaldo Magalhães e já o sancionou e agora é lei.

Ghelen nega revanchismo e diz que respeita a decisão da maioria

Esta colunista conversou com Ghelen Diniz e ele negou qualquer tipo de revanchismo e em sua defesa disse que a apreciação dos projetos na Aleac não são pessoais, logo não há nenhum motivo para ficar triste ou chateado após votação. O deputado frisou que respeita o ponto de vista e decisão da maioria.

Doar 50% dos salários dos deputados é o mínimo que podem fazer

Quanto ao Projeto de Resolução que prevê a redução dos subsídios dos deputados em 50% por 90 dias, em razão da pandemia de Covid-19, Ghelen Diniz afirma que é o mínimo que os deputados podem fazer nesse momento crucial.

Já ajudam, mas podem melhorar

Ghelen Diniz frisou ainda que está ciente que a maioria dos deputados já está socorrendo os necessitados, porém também está ciente que esse esforço a mais é perfeitamente exequível.

Nem responde

Quanto à acusação de populismo e revanchismo, o deputado frisou que prefere não responder e que dedicará todo seu tempo, disposição e energia para tentar amenizar o sofrimento daqueles que estão sem ter com o que alimentar suas famílias porque não podem trabalhar.

Troca-troca confuso

Até os mais atentos repórteres que cobrem a área política ficaram confusos com o troca-troca de partidos feito por algumas figuras carimbadas da política acreana.

Trocando de ideologias

O presidente da Câmara de Vereadores de Rio Branco, Antônio Morais, trocou o PT pelo PSB. E depois de muito tempo sem partido, o vereador Emerson Jarude se filiou ao MDB. Outro vereador que abraçou o PSB foi o ex-tucano Clézio Gadelha.

Bom dia a todos

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas