Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Cotidiano

BB e CEF reafirmam compromisso de suspender em até 6 meses prazo para pagamento de consignados

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Reafirmando um compromisso feito com o governador Gladson Cameli, ainda no início da crise do coronavírus no Acre, representantes do Banco do Brasil e da Caixa Econômica, disseram, em reunião com a Secretaria de Estado da Casa Civil, Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e Secretaria de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict), que as instituições financeiras estão abertas para renegociações de consignados através dos canais digitais, sendo este um dos serviços já ofertados aos clientes servidores públicos.

Nas páginas de produtos e serviços dos sites oficiais dos bancos é possível encontrar as formas para operacionalizar a renegociação que estende prazo para pagamentos em até seis meses não somente de financiamentos para consignados, mas habitacional e comercial, segundo informaram o superintendente do Banco do Brasil no Acre, Márcio Carioca, e o superintendente executivo de Governo da Caixa Econômica Federal no Acre, Ismael Lima.

O diálogo entre os bancos e o Governo do Estado foi reforçado na última sexta-feira, 3, durante o qual a Secretaria de Estado da Casa Civil recebeu a garantia de condições de acesso dos servidores públicos para renegociarem suas dívidas.

“Em outra oportunidade, estivemos reunidos com o governador Gladson Cameli e demais secretários de governo, onde reafirmamos que a concessão/renovação dos empréstimos com aplicação de carência de até seis meses já estão entre os serviços oferecidos aos servidores públicos clientes do Banco do Brasil”, disse ele.

O superintendente-executivo de Governo da Caixa Econômica Federal no Acre, Ismael Lima, disse que o banco já disponibiliza de instrumentos para ajudar os servidores a passarem pela crise do coronavírus. Estamos em fase de adaptação de um sistema interno que irá contemplar o pleito e a necessidade individual dos clientes uma vez que que essa opção já é ofertada pela Caixa”, afirmou.

Para Ismael, a preocupação do Governo do Estado e demais autoridades com a questão é pertinente, e importa ressaltar que a maneira como a Caixa se preparou para a crise do coronavírus é adequada do ponto de vista administrativo e jurídico devido os contratos entre clientes e banco serem privados e regidos por lei federal.

“É importante lembrar que esses prazos que a Caixa oferta para renegociações podem ser reavaliados dependendo do cenário da Covid-19 no Brasil e no Acre”, garantiu Ismael.

O secretário de Estado da Casa Civil, Ribamar Trindade, enfatizou aos representantes das instituições financeiras que o governador Gladson Cameli, apesar da crise financeira e do coronavírus, tem trabalhado no sentido de manter o equilíbrio das contas públicas, sendo o salário dos servidores uma das suas prioridades.

“Precisamos manter as relações institucionais dentro das condições econômicas reais do Estado e, por isso, o objetivo do governador Gladson Cameli é continuar trabalhando para que o cidadão, seja ele servidor público ou privado, as empresas e instituições encontrem o suporte necessário para continuarem progredindo economica e socialmente”, afirmou Trindade.

Secom

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas