Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Geral

Mailza busca recursos do governo federal para solucionar situação de imigrantes em Assis Brasil

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Sendora pediu ao Ministério da Cidadania envio de recursos para custeio de alimentação e remédios e solicitou à embaixada haitiana o envio imediato dos haitianos ao seu país de origem para minimizar a crise por conta da pandemia do coronavírus

O intenso fluxo de imigrantes em Assis Brasil causado pelo fechamento das fronteiras com o Peru e Bolívia devido à pandemia do Coronavírus preocupou a senadora Mailza Gomes (Progressistas-AC). A parlamentar já encaminhou ofícios ao Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, solicitando envio de recursos ao munícipio para auxiliar nos atendimentos aos imigrantes como alimentação e remédios e também pediu ao Embaixador do Haiti no Brasil, Madsen Cherubin providências para agilizar o retorno de centenas de haitianos ao seu país de origem para minimizar a crise por conta da Covid-19.

Sendora pediu ao Ministério da Cidadania envio de recursos para custeio de alimentação e remédios e solicitou à embaixada haitiana o envio imediato dos haitianos ao seu país de origem para minimizar a crise por conta da pandemia do coronavírus

A senadora foi procurada pelo prefeito do município, Antônio Barbosa – o Zum – que segundo ele, a todo momento chega estrangeiros na cidade, a maioria haitianos que tenta voltar para o país de origem, mas, foram barrados pela polícia peruana, já que a fronteira está fechada.

“Tenho acompanhado a situação e não param de chegar imigrantes na cidade. O município abriga, hoje, mais de 300, entre eles mais de 100 são haitianos, em uma escola municipal. Assis Brasil é um dos municípios mais carentes do estado, não tem condições de oferecer o tratamento adequado a sua população e aos imigrantes, caso seja diagnosticado algum caso de coronavírus na região Fiz um apelo ao governo federal para nos ajudar com envio de recursos, já que a cidade não tem infraestrutura suficiente para lidar com a alta demanda de estrangeiros e a embaixada haitiana precisa tomar providências”, justificou a parlamentar.

Segundo o prefeito, o município tem dado o suporte possível, inclusive com uma equipe da vigilância epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), no entanto, não conta com recursos suficientes sequer para oferecer alimentação e medicamentos aos abrigados.

Assessoria

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas