Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Sem categoria

Hospitais de Rio Branco restringem visitas a pacientes como prevenção ao coronavírus

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Tempo de visita foi reduzido na maioria dos locais e cada paciente só pode receber um visitante. Acre tem três casos confirmados da doença

Os hospitais de Rio Branco decidiram restringir as visitas a todos os pacientes internados nas unidades. A ação é preventiva por conta do avanço do novo coronavírus em todo o país.

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) confirmou, na terça-feira (17), os três primeiros casos da doença. Os casos todos são de Rio Branco e se tratam de pacientes que estiveram fora do estado nos últimos dias.

O Estado ainda aguarda a contraprova, mas decretou situação de emergência e determinou medidas de segurança. A capital também fez um decreto atestando emergência em saúde e reforçando as ações de prevenção.

Em um boletim, divulgado na terça, o governo do Acre informou que foram recebidas no laboratório regional Charles Mérieux 29 amostras, das quais 26 foram negativas.

Como medida para conter o avanço da Covid-19, as unidades públicas de saúde restringiram as visitas para apenas uma por paciente. Além disso, o tempo também foi reduzido de uma hora para 15 minutos.

O Hospital Santa Juliana também anunciou as alterações. Assim como as unidades públicas, as visitações foram restringidas a apenas uma por vez e as visitas feitas por idosos, crianças, imunodeprimidos e pessoas com quadro gripal estão suspensas.

No caso da Pronto Clínica, que o tempo de visita chegava a 8h por dia, sendo 4h pela parte da manhã e outras 4h à tarde, agora vai passar para 3h por dia. A troca de visitantes também só pode ser feita no período das 14h às 16h, e não em tempo livre como ocorria antes da medida.

A direção geral da Santa Casa informou que liberou todos os pacientes que não tinham necessidade de ficar na unidade e está somente com dois internados que têm doenças crônicas.

O hospital também remarcou todas as cirurgias eletivas que estavam marcadas para os próximos dias. E vai deixar a maior parte dos leitos disponível para receber pacientes em tratamento de coronavírus.

O hospital de Urgência Infantil (Urgil) também reduziu o tempo de visita que era de 2h para 1h e só está permitindo um visitante por vez.

Pandemia

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou na quarta (11) a pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Para o ministro da Saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta, houve “demora da OMS” para fazer a declaração, já que o número de casos fora da China aumentou 13 vezes nas últimas duas semanas e o número de países afetados triplicou.

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 6h50 desta quarta-feira (18), 350 casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil em 17 estados e no Distrito Federal. O último balanço do Ministério da Saúde, divulgado na tarde de terça-feira (17), contabiliza 291 infectados.

Em São Paulo, foi registrada a 1ª morte pelo coronavírus no Brasil, confirmada na terça-feira (17) pelo governo estadual. A vítima é um homem de 62 anos que estava internado em um hospital particular da capital paulista. Ele tinha diabetes e hipertensão.

G1

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas