Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Útilmas notícias

Socorro Neri defende que Fundeb valorize todos os profissionais da Educação

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Na 77ª Reunião Anual da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), nesta quinta-feira, 12, a prefeita Socorro Neri avaliou o Substitutivo da PEC 15/2015 que trata da proposta do novo FUNDEB.

A prefeita, que é doutora em educação, representa a FNP nos assuntos relacionados ao tema, já tendo participado de mesas de debate na Comissão Especial da referida PEC e reuniões com representantes do Governo Bolsonaro.

Na reunião da FNP, Socorro Neri analisou o texto apresentado pela relatora, deputada federal Professora Dorinha Seabra (DEM/TO), e destacou o que considera avanços: tornar o fundo permanente; ampliar a complementação financeira da União, de 10 para 20%; elevar para 70% a despesa mínima com os salários dos profissionais da educação; e estabelecer um modelo híbrido para a redistribuição dos recursos, utilizando o valor aluno ano FUNDEB para os recursos atuais e o valor aluno ano total para os novos recursos.

A prefeita considerou que, embora o percentual de 20% de complementação da União não seja o ideal, representa um aumento de 100% do que hoje é destinado, o que é muito expressivo no atual cenário de escassez de recursos públicos. Entretanto, ela defendeu que a FNP se posicione pela exclusão de dois artigos do texto da relatora. O primeiro diz respeito a incluir o salário educação na complementação da União, ainda que seja apenas a cota federal, por não representar dinheiro novo e, além disso, colocar em risco a continuidade de programas essenciais para a melhoria da educação como a alimentação escolar e o programa nacional do livro didático.

O segundo artigo que Socorro Neri considera necessário excluir do texto substitutivo da PEC é o que altera os incisos I e II do parágrafo único do artigo 158 da Constituição Federal, que trata da distribuição da cota municipal do ICMS, pela importância que esse imposto tem no orçamento dos municípios brasileiros e por ser discussão afeta à reforma tributária em curso no Congresso Nacional.

Dos aspectos defendidos por Neri como avanços, o que causou maior debate foi o aumento do percentual mínimo para a despesa com salários dos profissionais da educação. Questionada pelo prefeito Nelson Marchezan, de Porto Alegre, Socorro Neri defendeu que a elevação de 60 para 70% com a inclusão de todos os profissionais da educação, representaria um avanço uma vez que, hoje, somente os professores podem ser pagos pelo FUNDEB. Com a mudança, os demais profissionais da educação também terão seus planos de salários e carreiras valorizados.

O texto do Substitutivo será votado na Comissão Especial da PEC 15/2015 na próxima terça-feira, 17, na Câmara dos Deputados.

Ascom

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas