Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Geral

Por falta de pagamento, bloqueadores de celulares são desativados em presídios acreanos

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) diz que rotina de segurança foi ‘intensificada’

Os bloqueadores de celulares estão há três dias sem funcionar nos presídios do Acre. A informação foi confirmada pelo próprio Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), que confirmou que a interrupção foi devido à falta de pagamento para a empresa que oferece o serviço.

Os aparelhos são responsáveis por bloquear ligações telefônicas nas unidades penitenciárias da capital. Em nota assinada já pelo novo presidente, Arlenilson Cunha, o Iapen confirmou que a interrupção pela empresa prestadora do serviço ocorre na última quarta-feira (11).

“Com a interrupção, a rotina de segurança existente foi intensificada em todas as unidades, visando evitar a prática e a entrada de novos ilícitos”, garante a nota.

Cunha também diz que está tomando conhecimento agora de todos os contratos do Iapen e que “realizará reuniões com os fornecedores e empresas contratadas para que as providências cabíveis sejam adotadas”, finaliza a nota.

Mudança na presidência

Na última sexta-feira (13), o governo do Acre oficializou a saída de Lucas Gomes da presidência do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC). Ele já havia anunciado sua saída do cargo pelas redes sociais na quarta-feira (11) após mais de um ano à frente da autarquia.

“Mesmo com graves problemas financeiros e um endividamento crônico herdado da gestão passada, mudamos a cara do Instituto imprimindo disciplina e ordem no ambiente prisional […] Saio com a cabeça erguida e com a convicção de que cumpri o meu dever com coragem, probidade e retidão”, afirmou Gomes na publicação em que anunciava sua saída.

O novo presidente, Arlenilson Barbosa Cunha, atuou como diretor do presídio de Senador Guiomard, no interior do Acre, por um período de três anos e é servidor efetivo do Iapen no cargo de policial penal.

G1

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas