Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Feijó

Índios isolados são levados para Feijó, conhecem avião e celular e se encantam com sal e açúcar

Redação Folha do Acre

Publicado

on

A reportagem da Folha do Acre entrou em contato na manhã desta segunda-feira, 9, com o cacique jaminawa Carlos Brandão, da aldeia Nova Morada, em Feijó, que confirmou o contato índios de uma tribo isolada, que fica localizada na subida do Rio Envira, no Acre, fronteira do Brasil com o Peru.

Segundo o cacique, após alguns contatos com os indígenas que não falam o idioma português, foi descoberto também, que eles falam apenas a linguagem indígena ‘Pando’, que é a mesma usada pelos jaminawas.

Carlos contou à reportagem que indígenas isolados que estiveram na cidade de Feijó, eram cinco, quatro homens e uma mulher. Eles foram acompanhados por representates da Funai.

“Há cerca de alguns dias eles estiveram conosco em nossa tribo, (etnia jaminawa). Os índios depois voltaram para seu povo no meio da floresta, após serem analisados pela equipe da Funai”, contou.

Segundo informações, os índios ficaram encantados com a tecnologia existente, como energia, celular, avião e carros, novidades para eles, bem como, se encantaram pelas iguarias culinárias. “Eles gostaram da comida e se espantaram com tanta modernidade”, disse Brandão.

O cacique conta ainda que: “Tudo o que a gente mostrava para eles era um espanto, seguido da curiosidade de querer tocar ou experimentar. Levamos eles para comerem em restaurante, passeamos de carro e de moto e falamos ao celular. O sal e o açúcar foram os temperos que mais despertaram interesse dos isolados”, concluiu Carlos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas