Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Cotidiano

Sem a presença de Gladson, Rocha e Ulysses, governo tenta explicar assassinatos e sobra até para população

Gina Menezes

Publicado

on

Com um time de segundo escalão, a cúpula da Segurança Pública tentou explicar a onda de violência que atingiu o estado do Acre nos últimos dias. Coronel Ricardo Brandão subsistiu o comandante da Polícia Militar, Ulysses Araújo, que está em viagem aos Estados Unidos, José Ribamar, chefe da Casa Civil substituiu o governador Gladson Cameli que também está fora do estado.

O vice governador, Wherles Rocha, padrinho da Segurança Pública, também se encontra em viagem e foi substituído por assessores.

O comandante da Polícia Militar em exercício, coronel Ricardo Brandão, afirmou que foi adotado um pacote de medidas de segurança e solicitou a diminuição de críticas por parte da população.

“Ao invés de criticarem façam denúncias que nos ajudam muito mais”, diz.

Ricardo também falou da fuga dos 26 presos e afirmou que não descarta nenhuma possibilidade de ajuda de outros “indivíduos”. Nenhum membro da Segurança Pública cita a atuação das facções criminosas.

Brandão citou uma série de medidas que estão sendo tomadas para evitar a violência no Acre e afirmou que solicitou apoio do Gaeco e que um promotor do Ministério Público acompanhe o caso.

O subcomandante citou ainda que foi criado dois gabinetes, um de gerenciamento operacional e outro de crise, para que acompanhem a situação.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas