Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Geral

Custo da construção civil no Acre foi o 3º maior do país em dezembro de 2019, diz IBGE

Anderson Bodanese

Publicado

on

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) aponta que o cenário do setor não mudou muito no Acre no ano passado. Isso porque, em dezembro de 2019, o preço médio do metro quadrado no estado continuou sendo o terceiro maior do país, saindo por R$ 1.287,76 na última avaliação.

Os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o estado acreano, no quesito preço alto na construção civil, fica atrás apenas de Santa Catarina (R$ 1.331,05) e Rio de Janeiro (R$ 1.288,96).

O estudo mostrou que preço da construção civil no estado ficou 0,58% mais alto para os acreanos durante o mês de dezembro do ano passado. Esse percentual é maior que a média nacional, de 0,22%.

Com o aumento, o estado contabiliza uma variação percentual acumulada que chega a 4,37% em um ano. Essa alta na variação anual também ficou acima da média nacional, de 4,03%, assim como da região Norte, de 4,22%.

Do custo médio com o metro quadrado, conforme o levantamento, a maior parte, R$ 715,78, foi direcionada para gastos com material, o que representa 55,6% do total. Já as despesas com mão de obra somaram R$ 571,98 em dezembro.

Alta nacional

O custo nacional da construção por metro quadrado, que em novembro ficou em R$ 1.156,31, passou para R$ 1.158,81, sendo R$ 605,54 relativos aos materiais e R$ 553,17 à mão de obra.

A parcela dos materiais apresentou queda de 0,13%, com uma diferença de 0,30 ponto percentual em relação ao mês anterior (0,17%). Quando comparado com dezembro de 2018, com variação de 0,45%, a taxa mostrou queda de 0,58 ponto percentual.

Já o valor da mão de obra apresentou alta (0,59%), influenciado pelas altas observadas nos estados do Piauí e Minas Gerais, decorrentes de acordos coletivos. Esta taxa mostrou-se bem acima ao ser comparada com o resultado de dezembro de 2018 (-0,02%), quando se mostrou próxima da estabilidade.

O resultado acumulado no ano de 2019 registrou alta de 4,54% nos materiais, enquanto a parcela do custo referente aos gastos com mão de obra atingiu 3,47%. Em 2018, a parcela dos materiais fechou em 6,30% e a mão de obra, em 2,45%.

G1

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas