Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Geral

Com fim de contrato, Correios do AC deixam de oferecer serviço de banco postal

Anderson Bodanese

Publicado

on

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos no Acre (Correios) e o Banco do Brasil encerraram o contrato e o serviço de banco postal, oferecido aos clientes para fazer pagamentos, depósitos e outras movimentações financeiras, foi suspenso em todas as agências do estado do Acre.

O serviço era utilizado, principalmente, por moradores de cidades do Acre que não possuem agência do Banco do Brasil. O contrato, de 2012, entre as instituições venceu em dezembro do ano passado.

Ao G1, o superintendente do Banco do Brasil no Acre, Márcio Carioca, disse que foi oferecido um contrato de 90 dias para a empresa para que a transição fosse inserida de forma a não prejudicar a população. Porém, a proposta não foi aceita pelos Correios, que decidiu pela suspensão do serviço.

“Tínhamos essa parceria com os Correios desde 2012, era um contrato de 5 anos e foi prorrogado. Quando foi agora, o banco fez um estudo e uma proposta para os Correios, que não foi aceita. Existe uma ação para que o banco postal funcione apenas com vigilância armada. Os Correio não se adequaram e suspenderam o serviço”, frisou.

Já os Correios, confirmaram, por meio de nota, que as atividades de Banco Postal foram encerradas no dia 15 de dezembro de 2019 . “As atividades compreendem: saques, depósitos, pagamentos (não realizamos recebimento/pagamento de nenhum tipo de boleto) e demais transações bancárias. A medida vale para todas as agências do estado”.

Sobre o impacto, o órgão explicou que pode gerar diminuição nas receitas da empresa. “Interfere no cotidiano das pessoas, pois, além de proporcionar serviço postal, os Correios também eram o único instrumento público responsável por assegurar os serviços bancários básicos, principalmente nas regiões de difícil acesso. Esta medida não gerou nenhuma demissão no estado do Acre’.

O superintendente do Banco do Brasil disse que o banco tem desenvolvido ações nas cidades que não têm agência para não deixar os clientes prejudicados. Segundo Carioca, eram feitos até pagamentos de aposentadoria nos Correios para clientes de cidades distantes.

“Nesses 90 dias íamos fazer a transição, mas, agora temos que fazer só dos caixas. Temos algumas ações para minimizar os impactos onde não temos o banco. Vamos habilitar alguns correspondentes para as pessoas poderem sacar, pagar e outros serviços”, complementou.

Suspensão

O presidente interino do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Acre (Sintect-AC), Rosinildo Santana, explicou que o serviço de banco postal foi suspenso em várias agências no Brasil. Ele afirma que a empresa iniciou um processo de sucateamento para venda.

“A empresa está na lista de privatização e não é interessante ter iniciativa, porque vai onerar o valor dela. Quanto menos serviço tiver, melhor para ser vendido. Os Correios estão sendo sucateados”, afirmou.

Santana ressaltou que, desde 2017, a empresa não faz investimento já pensando nesse processo. Sobre a suspensão do serviço, ele disse que a população é a mais prejudicada.

“Imagina nos municípios como Rodrigues Alves, Jordão, Santa Rosa do Purus e Porto Walter onde o único banco eram os Correios. Inclusive, pagamentos de aposentados eram feitos nos Correios”, lamentou.

G1

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas